SOCIAL
CUIDAR
LAZER
FORMAR

A Associação Os Melros teve em sua génese um cariz cultural, recreativo e desportivo, assumindo um papel preponderante na supressão das lacunas que então se faziam sentir no seu âmbito geográfico.

Constituiu-se em 23 de Março de 1994, Os Melros – Associação Cultural, Recreativa e Desportiva de Germil e elaboraram-se os seus primeiros estatutos, determinando o início da sua atividade no âmbito cultural, recreativo e desportivo.

Todavia, as necessidades emergentes do crescente envelhecimento da população local fariam alargar os horizontes da Associação ao âmbito social.

No ano de 1998, procedeu-se à alteração dos seus estatutos, constituindo-se como Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS), cuja denominação passou a ser Os Melros – Associação Cultural, Social, Recreativa e Desportiva de Germil.

Desta forma, a Instituição passou a ter por “objetivos principais o exercício de atividade de ação social e a promoção cultural, desportiva e recreativa dos seus associados” (Estatutos de Os Melros – Associação Cultural, Social, Recreativa e Desportiva de Germil, Capítulo I, Artigo 2.º, 1998).

Atendendo à conjuntura demográfica da freguesia e freguesias limítrofes, em 2001 foi implementada a resposta social de Serviço de Apoio Domiciliário, mediante a celebração do Acordo de Cooperação com o Instituto da Segurança Social, IP / Centro Distrital de Segurança Social de Viseu, cuja capacidade do equipamento / serviço acordada foi de 30 utentes.

Em outubro de 2005, foi celebrado o Acordo de Cooperação com o mesmo Centro Distrital de Segurança Social para a criação da resposta social de Centro de Dia, cuja capacidade do equipamento / serviço acordada foi de 15 utentes.

No âmbito do Programa de Alargamento da Rede de Equipamentos Sociais (PARES), foi submetida uma candidatura em 2006, visando a construção de uma Estrutura Residencial para Idosos, com início em 2008.

A obra foi concluída em 2009, cuja inauguração teve lugar em 31 de agosto, sendo celebrado o Acordo de Cooperação para a resposta social Estrutura Residencial para Pessoas Idosas em setembro do mesmo ano cuja capacidade do equipamento / serviço acordada foi de 30 utentes.

Atendendo às exigências da qualidade nas respostas sociais desenvolvidas e às necessidades de uma população cada vez mais envelhecida, a Instituição submeteu, em 2011, uma candidatura, no âmbito Programa de Desenvolvimento Rural do Continente (PRODER) subprograma n.º 3 “Dinamização das Zonas Rurais”, medida n.º 3.2 “Melhoria da qualidade de vida”, ação n.º 3.2.2 “Serviços básicos para a população rural”, para a construção de um Ginásio de Reabilitação Física Especializada.

Ultrapassados os procedimentos burocráticos, a construção da nova resposta social (Ginásio de Reabilitação Física Especializada) teve início em fevereiro de 2013, ficando disponível para utilização, após a aquisição do equipamento devido, no final do mesmo ano.

Em 2014 a instituição dinamizou o Programa de Contratos Locais de Desenvolvimento Social + (CLDS+), que consistiu num instrumento de política social focalizado para os problemas sociais.

Na sequência de uma atividade desenvolvida pelo programa CLDS+, o Integrar+, destinado a jovens portadores de deficiências, foi endereçado pela Associação, em 2015, um pedido de criação de Centro de Atividades Ocupacionais ao Instituto de Segurança Social – Centro Distrital de Viseu, como objetivo primordial que jovens e adultos portadores de deficiência possam beneficiar de uma resposta social adequada às suas necessidades.

Foram, posteriormente, tomadas diligências nesse sentido, tendo já decorrido obras de adaptação no edifício sede, no decorrer do ano de 2016, para o futuro CAO.

Ainda no decorrer do ano de 2016, a Associação propôs-se à construção uma nova ERPI para fazer face à crescente procura dos serviços inerentes à referida resposta social, que alberga igualmente um piso destinado a Lar Residencial para jovens e adultos portadores de deficiência. A conclusão da obra efetivou-se no final de primeiro semestre de 2018.

sobre nos